segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Anjos de uma só Asa - Uma Fábula



Existe uma antiga Lenda, que deve ser observada atentamente para o entendimento da União, já que somos Maçons.

O Grande Arquiteto do Universo estava sentado, meditando, sob a sombra de um pé de jabuticaba. Lentamente o Senhor do Universo erguia sua mão e colhia uma e outra fruta, saboreando o fruto de sua criação. Ao sentir o gosto adocicado de cada uma daquelas jabuticabas fechava os olhos e permitia um sorriso caridoso, feliz, ao mesmo tempo em que mantinha um ar complacente.

Foi então que, das nuvens, surge um de seus Arcanjos vindo em sua direção.

O Arcanjo tinha asas brancas como a neve, lindas, imaculadas.

Levemente, desce ao lado do G.'.A.'.D.'.U.'. e ajoelhando a seus pés disse...

- Senhor, visitei a vossa criação como pediste. Fui a todos os cantos, estive no Sul, no Norte, no Oriente e no Ocidente. Vi e fiz parte de todas as coisas.

- Observei cada um dos Maçons e que, deste a cada um destes, apenas uma asa.

- Senhor... Eles não podem voar apenas com uma asa!

O Grande Arquiteto do Universo na brandura de sua benevolência, respondeu pacientemente a seu Anjo:

- Sim. Eu sei disso. Sei que fiz os Maçons com apenas uma asa.

Intrigado com a resposta, o Anjo queria entender, perguntou novamente:

- Mas Senhor, porque deu aos Maçons apenas uma asa quando são necessárias duas asas para se poder voar... Para poderem ser livres?

Então responde o Soberano Criados dos Mundos:

- Eles podem voar sim, meu Anjo. Dei aos Maçons apenas uma asa para que eles pudessem voar mais e melhor. Voar inclusive melhor que eu ou você.

Para voar, meu amigo, você precisa de suas duas asas. Embora livre, sempre estará sozinho. Talvez da mesma maneira que Eu. Mas os Maçons... ah! Os maçons, com sua única asa, precisarão sempre dar as mãos para outro, a fim de terem suas duas asas.

- Cada um deles tem, na verdade, um par de asas... uma outra asa em algum lugar do mundo que completa o par. Assim, eles aprenderão a respeitar-se, pois ao quebrar a única asa de outro Maçom, podem estar acabando com as suas próprias chances de voar.

- Assim, meu anjo, eles aprenderão a amar verdadeiramente outro irmão, aprenderão que, somente permitindo-se amar, eles poderão voar.

- Tocando a mão de outro Irmão, em um abraço correto e afetuoso, eles poderão encontrar a asa que lhes falta... e poderão finalmente voar.


- Somente através do amor irão chegar até onde estou... assim como você, meu anjo. E eles nunca... nunca estarão sozinhos quando forem voar."

O Grande Arquiteto então silenciou em seu sorriso. O anjo compreendeu o que não precisava ser dito.

E, assim sendo, no fim desse conto, espero que um dia vocês encontrem a sua outra asa, para, finalmente, poderem voar...Eu  encontrei a minha em cada um de vocês meu queridos irmãos Maçons por onde quer que eu vá.

Adaptado para a maçonaria por 

Weber Varrasquim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico-lhe grato por sua participação no meu blog. Continue me ajudando. Obrigado